Aplicativo “SOS Mulher”: vítimas podem pedir ajuda com um clique

Publicidade

Saiba tudo sobre o aplicativo SOS Mulher, nova ferramenta criada para ajudar mulheres em situação de risco. O app é direcionado para aquelas que possuem medidas protetivas concedidas pelo Tribunal de Justiça de São Paulo – TJSP. Basicamente, o objetivo é possibilitar um rápido pedido de socorro.

Segundo a Ouvidoria Nacional dos Direitos Humanos – ONDH, até o mês de Julho de 2022 já haviam sido registradas mais de trinta e um mil denúncias de violência contra a mulher. Contudo, nem todas as vítimas chegam a registrar o caso. Por isso, essa estatística pode ser ainda mais assustadora.

Publicidade

Então, com o aplicativo SOS Mulher fica muito mais fácil pedir ajuda, bastando um clique no celular para que uma viatura da Polícia Militar seja enviada brevemente até o local. Para saber como funciona a ferramenta e como utilizar essa nova medida de segurança, confira as informações a seguir.

aplicativo SOS mulher
aplicativo SOS mulher (imagem do google)

Sobre violência doméstica

A ONDH recebe casos de violência doméstica frequentemente. Sendo que, essas denúncias abrangem cinco tipos de violência: física, psicológica, moral, sexual e patrimonial. Embora muitas vezes a vítima apresente sinais nítidos, nem sempre é identificado pelas pessoas ao seu redor.

Então, é importante entender as diferentes formas de agressão e estar ciente dos possíveis sinais emitidos pela vítima. Aliás, costumam ser sinais silenciosos. Mas, fazendo isso, pode estar salvando a vida de uma mulher ou até mesmo conscientizando a si mesmo sobre quando deve pedir socorro.

Segundo psicólogos, um dos sinais mais comuns entre as mulheres que sofrem algum tipo de agressão doméstica é o afastamento social por incentivo do agressor. Então, para ajudar a combater esse mal, devemos disseminar os canais de denúncia, sendo um deles o aplicativo SOS Mulher.

Ciclos da violência

Antes de mostrar como baixar e utilizar o aplicativo SOS mulher, vamos entender sobre os ciclos da violência doméstica. Assim, será mais fácil identificar situações de risco e possivelmente evitar mais um caso de feminicídio no Brasil. Na lista seguinte destacamos algumas ações que configuram agressão:

Publicidade
  • Violência física: Qualquer ato que viole a saúde ou a integridade do corpo da mulher, como espancar, atirar objetos, empurrar, chutar, queimar, ferir, apertar ou sacudir;
  • Violência sexual: Qualquer ato que leve a mulher a fazer, manter ou presenciar relação de teor sexual sem o seu consentimento;
  • Violência psicológica: Qualquer ato que provoque danos emocionais ou que afetem a autoestima da mulher, tais como: humilhação, insulto, chantagem ou constrangimento;
  • Violência patrimonial: Qualquer ato que envolva retirar ou destruir da mulher frutos do seu próprio trabalho, como dinheiro, patrimônios, bens materiais ou objetos de valor pessoal;
  • Violência moral: Qualquer ato que ofenda ou desonre a mulher perante a sociedade, exemplos disso são acusações falsas e xingamentos diante dos amigos.

Vale ressaltar que, grande maioria das vítimas nem sequer chegam a passar pela rede de proteção. Muitas delas acreditam que violência consista apenas no ato de violência física, o que de fato, não é verdade. Por isso, a ajuda deve ser acionada ao primeiro sinal de qualquer uma das situações citadas acima.

Quem pode utilizar o aplicativo SOS Mulher

O aplicativo SOS Mulher é uma iniciativa do Governo do Estado de São Paulo para ajudar a combater os casos de feminicídio. Então, a ferramenta pode ser utilizada por todas as mulheres que se encontram sob medida protetiva emitida pelo TJSP. Assim, estando com a medida ativa, basta instalar o app que está disponível para Android e iOs.

Sem dúvidas, a ferramenta ainda serve como incentivo para que outras mulheres procurem o TJSP para solicitar a medida protetiva. Visto que, muitas vezes, não encontram confiança nesse processo de proteção. Mas com o app o socorro pode ser solicitado rapidamente sem que o agressor perceba.

Em resumo, estando sob medida de proteção e com o app instalado no celular, só precisa realizar o cadastro. Depois disso, a mulher estará inclusa na base de dados e contará com mais essa segurança. De antemão, saiba que o processo todo é bastante intuitivo, se tornando de fácil acesso para qualquer pessoa.

Como funciona o acesso ao aplicativo SOS Mulher

Então, como já mencionamos, o uso do aplicativo SOS Mulher é bem simples. Para entender melhor, vamos falar como é o seu funcionamento. Basicamente, todas as mulheres que estiverem cadastradas na base de dados do app poderá solicitar ajuda rapidamente quando estiverem em alguma situação de perigo.

Sabemos que, quando o assunto é violência doméstica, cada segundo importa. Por isso, o socorro pelo aplicativo é acionado apenas apertando um botão por um prazo de cinco segundos. Assim, com apenas esta ação, é gerada de forma automática uma Ocorrência de Risco a Integridade Física.

É importante ressaltar que, a ocorrência é enviada diretamente para os Centros de Operações da Polícia Militar – COPOM de todo o estado de São Paulo, então, em poucos minutos uma viatura estará no local. O serviço automatizado, sem dúvidas, irá ajudar no processo de combate a esse crime.

Outros canais de denúncia

Com certeza agora você já sabe como pode utilizar o aplicativo SOS Mulher. Então, não deixe de aproveitar mais essa medida de proteção. Contudo, se você não reside no estado de São Paulo, saiba que existem outros canais de atendimento. Nesse caso, para vítimas de violência doméstica de qualquer lugar do país.

Então, um dos canais mais conhecidos para atender mulheres em situação de risco é o Ligue 180. O serviço é gerenciado pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos – MMFDH. Através do canal, é possível realizar denúncias sobre violência e ainda obter informações e orientações sobre os direitos da mulher.

O Ligue 180 pode ser acionado por diversos meios, sendo o principal deles a ligação gratuita para o numero 180. Outros meios são: Acessar o site da ONDH, utilizar o app Direitos Humanos Brasil ou digitar “Direitoshumanosbrasil” na rede Telegram. Além desses, ainda pode adicionar o contato “(61) 99656 5008” e acionar o canal através do WhatsApp. Enfim, se gostou do texto, acompanhe o nosso blog e veja outros assuntos interessantes. Compartilhamos dicas, informações sobre benefícios sociais, notícias e muito mais.